sexta-feira, 31 de outubro de 2008

A NOVA ESCALA DOS IMPACTOS AMBIENTAIS

A atual sociedade capitalista de consumo veio colocar em evidência os limites da natureza em nosso planeta, mostrando o quanto ela é sensível às interferências vhumanas. pova disso são os grandes desiquilíbrios ocorridos em ecossistemas terrestre pela contaminação da água e dos solos por defensivos agícolas, pela emissão de gases e de fuligem na atmosfera, pela deposição do lixo doméstico e industrial em áreas impróprias, pelo desmatamento de formações vgetais naturais, entre outros problemas ambientais que nas últimas décadas extrapolaram os limites territoriais dos países, tornando-os preocupantes tanto para as nações ricas quanto para as nações pobres.
Toda essa degradação imposta pelas atividades humanas vem interferindo diretamnete na biodiversidade do planeta, levando uma uma grande quantidade de espécies de seres vivos (animais, plantas e microorganismos) a entrar em processo de extinção, já que elas são em sua maior parte extremamente sensíveis aos desiquilíbrios ecológico.
Qualquer alteração das propriedades físicas, químicas e biológicas do meio ambiente, causada por qualquer forma de matéria ou energia resultante das atividades humanas que, direta ou indiretamente, afetem:(I) a saúde, a segurança e o bem-estar da população;(II) as atividades sociais e econômicas; (III) a biota; (IV) as condições estéticas e sanitárias do meio ambiente; (V) a qualidade dos recursos ambientais
Qualquer alteração no sistema ambiental físico, químico, biológico, cultural e sócio-econômico que possa ser atribuída a atividades humanas relativas às alternativas em estudo para satisfazer as necessidades de um projeto
Impacto ambiental pode ser visto como parte de uma relação de causa e efeito. Do ponto de vista analítico, o impacto ambiental pode ser considerado como a diferença entre as condições ambientais que existiriam com a implantação de um projeto proposto e as condições ambientais que existiriam sem essa ação

Nenhum comentário: